Fan Page

Conhece nossa página no facebook? Curte lá: facebook.com/igrejamaejd

13 agosto 2014

ADORAI 2014

Já estamos em contagem regressiva para o ADORAI 2014 que acontecerá no dia 06 de Setembro, no novo templo da Igreja Presbiteriana do Brasil em João Dourado. O ADORAI é  um evento que reúne grupos de louvor da região formando 24 horas de adoração contínua, sem interrupção. São momentos de adoração com música, dança, clamor, pregação da palavra e comunhão.


Caso deseje participar com o ministério de louvor da sua igreja entre em contato conosco pelos números expostos no cartaz acima.

AINDA TEMOS MUITA TERRA PARA CONQUISTAR!



“Disse Josué aos filhos de Israel: Até quando sereis remissos em passardes para possuir a terra que o Senhor, Deus de vossos pais, vou deu?” (Js.18:3)

O povo de Deus já havia chegado em Canaã e conquistado a terra. Josué conforme determinação de Moisés fez a divisão da terra entre as doze tribos de Israel. As batalhas mais difíceis já haviam sido vencidas, mas o povo se acomodou e não expulsou todos os inimigos conforme o Senhor havia ordenado e passaram a conviver com aqueles povos a troco de uma boa convivência e dos impostos que recebiam daquelas nações que tornaram-se escravas.
O Senhor  disse Josué: “Já estás velho, entrado em dias e ainda muitíssima terra ficou para se possuir” (Js.13:1) e Josué percebendo a acomodação do povo nas batalhas ainda restante para fazer tudo conforme Deus havia determinado, repreendeu aquela atitude dizendo ao povo que não podia ser remisso, vagaroso, negligente na obra de Deus.
Assim como em Israel as principais triunfou sobre os seus inimigos, quebrou todas as fortalezas de Satanás através da Sua morte e Ressurreição, mas de igual modo ordena a nós cristãos a diligência, o esforço, a determinação em tomar posse pela fé das Suas promessas. Nós já avançamos em muitas frentes, já realizamos muitas coisas para Deus, mas ainda temos  muita terra para conquistar, muitas almas para ganhar. Nós não podemos fazer alianças com quem Deus não tem aliança com Deus, nem negociar a vontade de Deus a custo de tranqüilidade e interesses materiais. Os cuidados deste mundo, a fascinação pelas coisas materiais tem impedindo-nos como igreja de Cristo neste sertão de avançar e conquistar bairros, povoados e cidades desta região. O avanço das trevas, a demarcação de territórios pelos agentes do mal e mensageiros da violência e da maldade que tem dominado bairros e cidades inteiras deixando as cidades em desespero, destruindo o futuro das nossas famílias, cidades e nação se dá em grande parte pela nossa omissão, preguiça e indiferença com a grande comissão: “...Ide, fazei discípulos de todas as nações...” (Mt.28:18-20). O Apóstolo Paulo escrevendo aos romanos traz a mesma mensagem de Josué a Israel no combate à preguiça espiritual: “No zelo não sejais remissos (vagarosos, descuidados). Sede fervorosos de espírito servindo ao Senhor” (Rm.12:11). 

Avante Igreja. Vamos tomar posse da terra que Deus nos deu. Vamos conquistar João Dourado para Jesus!

                    Rev. Cloves Azevedo de Oliveira

03 agosto 2014

PROJETO ABRACE - Ação Social

O Projeto Abrace+ é uma iniciativa dos jovens e adolescentes da Igreja Mãe e tem por objetivo evangelizar e realizar ações sociais no bairro da Independência apoiando assim o trabalho da congregação ali instalada.

Neste sábado (2) os integrantes do grupo realizaram uma ação em parceria com o Centro Estudantil promovendo momento de diversão e aprendizado com crianças e familiares através de palestras e gincana bíblica. Confira nas fotos abaixo.





















AGOSTO MISSIONÁRIO


“... Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos ao terceiro dia. E que em seu nome se pregasse arrependimento para coam remissão de pecados a todos as nações, começando de Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas” (Lc.24:46-48)

Este mês a Igreja Presbiteriana do Brasil comemora 155 anos. No dia 12 de agosto de 1859 chegava ao Brasil o Rev. Ashbel Green Simonton, missionário presbiteriano vindo dos Estados Unidos da América em atendimento ao chamado divino para evangelizar o Brasil.  Hoje a Igreja Presbiteriana do Brasil tem aproximadamente um milhão de membros e está presente em vários países do mundo através da sua agencia missionária.
Em homenagem ao aniversário da nossa amada IPB e em obediência a ordem do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo faremos deste mês de agosto 2014 um mês missionário. Estaremos durante todo o mês evangelizando, realizando cultos evangelísticas, distribuição de folhetos nas ruas, visitando os lares, as escolas, os bairros e proclamando a todos o arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Muito em breve a Igreja tomará conhecimento de toda a programação evangelística com o tema – COMPAIXÃO. As pregações no livro do profeta Jonas  tem como objetivo levar-nos a este despertamento para pregar o Evangelho em João Dourado como se fôssemos Jonas sendo ordenado por Deus a percorrer toda a cidade e pregar uma mensagem de alerta a todos sobre a necessidade de se preparar para o encontro com Cristo.
Por essa razão venho em nome de Jesus Cristo convocar os amados irmãos a oração e jejuns em favor da Igreja, para que sejamos despertados para pregar o Evangelho de Cristo em todos os cantos desta cidade e que esta chama evangelística se alastre por todo o município. De igual forma orarmos pela nossa cidade. Vamos visitar  suas ruas, seus bairros, suas instituições, as famílias, as autoridades, primeiro através da oração, depois de forma direta levando a mensagem de Cristo. Escolha um dia da semana para jejuar e orar por estas causas e esteja atento às convocações para oração, jejuns e vigílias com toda a Igreja. É tempo de alargar as fronteiras, conquistar para Deus aqueles por quem Cristo morreu e ressuscitou. O nosso Deus com certeza ainda tem muita gente nesta cidade para ser alcançada pelo Evangelho da Graça e concedeu-nos o privilégio do Ministério da Reconciliação (II Co.5:18-21).

“A voz do Evangelho vem a todos avisar, do perigo grande e grave para quem se descuidar. Salvai-vos desde já, não vos detenhais no mal, cobiçando os seus prazeres, pois vos pode ser fatal” (Hino 304).


Rev. Cloves Azevedo de Oliveira

29 julho 2014

Notícias de Missões em Cabo Verde

Gostaria de te saudar com a paz de Cristo, nosso redentor.



Quem Somos - Jocum é uma organização missionária interdenominacional e internacional que se empenha em mobilizar e treinar cristãos de todas as nações para o cumprimento da grande comissão de Jesus. Como parte do reino de Deus, somos chamados a adorar e obedecer ao nosso Senhor e amar e servir ao seu corpo, a Igreja, e levar sua palavra a todas as pessoas. Jovens Com Uma Missão foi fundada em 1960 por Loren Cuningham, quando teve uma visão de grandes ondas do mar que se transformavam em jovens que invadiam os continentes da terra.

Atualmente, a Jocum conta com aproximadamente 17 mil obreiros voluntários em tempo integral, atuando em quase 1000 locais de operação em mais de 170 países. Cada base é uma extensão da Universidade das Nações, sediada no Hawai, oferecendo cursos em várias linhas acadêmicas. Em Cabo Verde reiniciamos nosso trabalho em  26 de julho de 2009,  Com a Base situada em Praia-Capital e a extensão das Tendas do El Shadai, com o ministério de Justiça e Transformação.

O nosso chamado é definido na frase: Conhecer a Deus e fazê-lo conhecido.



JOCUM em FESTA - São Cinco Anos. Os dias se foram tão rápidos que parece ter sido há pouco. A Patrícia, Eline, Mauricio e Tatiana e eu, chegamos a essa nação apenas com fé. No início tudo tão difícil, e nossos colchoes infláveis, que durante três anos me foi um suporte, nossa tábua de passar que era nossa mesa de refeição, os baldes, para guardarmos água amarelada, a sala como quarto, as malas como guarda-roupa e um gasto exorbitante na compra de água mineral, que perdura até aos dias de hoje( uma vez que fora proibida pelo medico). Muitas bênçãos a cada evangelismo, visita pastoral e discipulado, visitas nos lares, povoados, áreas da sociedade (hospitais, escolas, creches, casas de apoio, seminários, centros sociais, departamentos e  igrejas, acampamentos, equipes internacionais, encontros com líderes Africanos, intercessão no Altar de oração com pastores, Honras nos 50 anos de Jocum fundadores com Loren e Darlene no Mali, visitas e  apoio de parceiros e igrejas Brasileira, que nos abençoaram e nos edificaram. Bases como Jocum Salvador e Curitiba no apoio direto com missionários e práticos de escolas.
Estamos  atuando com a escola de ETED e King`s Kids. Tivemos escola de ETD, ENVIA. Seminários de evangelismo, time de futebol infantil; (N.E). Para casais, pastores e líderes...Tivemos dois Nikos, uma campanha de Kings Kids. Voluntárias Atuais: Patrícia, Ábia Cardoso, Rosilda, Carla, eu, Eline, (Brasil) Tio Honório.





ESCOLA ETD – Escola de treinamento e Discipulado. Uma grande realização e presente de Deus esse ano. Desde que aqui cheguei não conseguia atuar no meu ministério com escolas por falta de obreiros e alunos, mas Deus em Sua infinita misericórdia compartilhou com a Nice em Curitiba, para vir fazer a escola aqui em Cabo Verde. Assim sendo e com a aprovação de Deus, a escola veio acontecer com vários alunos das igrejas locais. Começamos em 04 fevereiro e  concluímos em 08 de Maio, com 32 alunos e seis voluntários do Brasil (Ivanice, Olga, Ábia e Felipe Amanda e Natalia, alunos no prático) e nós. Deus nos surpreendeu com professores do Brasil e amigos Nacionais. Cada professor veio com seus próprios recursos, pagando suas passagens. Para a glória de Jesus Igrejas e vidas transformadas e edificadas.                          

ESCOLA ETeD – Alegrem-se conosco. Duas semanas após a escola ETD, comecamos a ETED- (Escola de  Treinamento e Discipulado) .São quatro alunos e  três ouvintes, ambos nacionais. Acreditamos que Deus os usará para alcancar o seu povo e as nacões. Temos desafios para o Mali e práticos nas ilhas circunvizinhas. Muito nos alegramos, eles já estão pregando e colhendo frutos. 



SERVINDO COM ALEGRIA – Atendimento a evangelização na igreja Nazareno, a Igreja Nazareno em Ribeira da Barca, Pregação na igreja Batista de Achada Mato, Apoio pastoral: O pastor Tiago precisou ir ao Brasil, deixou na incumbência da Jocum de cuidar da sua igreja, a cada domingo a equipe esteve auxiliando nas atividades. Nesse  bairro há muita violência. Bem como por motivo de saúde familiar, o Pr. Marcos Robalo da Assembléia de Deus – Achada Sto Antônio, semanalmente ali estamos apoiando por dois meses. Deus nos direcionou para pintarmos a igreja e quão surpreendente ficamos com cada pessoa que contribuiu para a compra das tintas e a alegria por cada crente em dar o seu melhor no serviço (Ficou linda). Nesse tempo temos visto Deus acrescentar vidas aos seus pés e outros se reconciliando. Esse é o fruto mais desejado. A Deus toda a glória!

GRATIDÃO E PEDIDOS DE ORAÇÃO - Orai sem cessar.                                                                                                                          
Grata a Deus por chegarmos a cinco anos de lutas e muitas vitórias.
Agradeço aos intercessores, parceiros, familiares e igrejas, pelo apoio e amor.
Por favor, orem pela restauração da saúde. (Minha, Patrícia, Tio Honório).Todos com problema de pressão arterial alta, novos exames e mudança do meu medicamento.
Pela realização das escolas, as aulas tem sido super abençoadas e eles tem crescido muito em Deus, também  por investimento financeiro das igrejas e amigos. 
Para o período prático dos alunos (Local e recursos, ainda a definir)
Pelos missionários no campo; que Deus envie muitos outros para nos ajudar.
Pela proteção e conversão  da  minha família.

Que o Senhor Jesus seja em tudo glorificado.
Rompendo em fé, Laurene Alexandre.

09 maio 2014

O CRENTE E AS FESTAS PROFANAS!



João Dourado realiza por ocasião do seu aniversário de emancipação política a chamada de festa da cebola. Neste período surge questionamento sobre o comportamento do crente,  se pode ou não pode participar! Como hoje o assunto tem tomado um caminho tão controverso, até porque em algumas cidades criaram a alternativa de entretenimento com os bailes e as boates gospel, convém dizer algo sobre o assunto.

No questionamento se o crente pode ou não pode participar de festas profanas; ir à festa, dançar, fazer uso de bebidas alcóolicas, gostaria de ponderar sobre alguns aspectos desta questão:

Na verdade não é uma questão de poder ou não poder, é uma questão de decisão e de identidade cristã. Quando o Apóstolo Paulo respondeu aos cristãos de Corinto se podiam ou não participar das festas idólatras, das comidas sacrificadas aos ídolos que envolvia também um contexto semelhante ao que acontece em nossos dias, dentre as afirmações e orientações sobre o tema, gostaria de considerar algumas como resposta a este assunto:
               
Primeira, a nossa liberdade deve ser limitada pelo zelo para não fazer tropeçar os mais novos na fé e pelo bom testemunho perante os que não professam a Fé Evangélica ou mesmo os que não acreditam em nada. É o que está em I Co.8:8-13. O crente deve ter sensibilidade e percepção espiritual a ponto de entender que tudo aquilo que vai causar escândalo, fazer alguém tropeçar na fé, se desviar, tem que ser evitado, ainda que lhe seja um direito – “... E, por isso, se a comida serve de escândalo a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que não venha a escandaliza-lo”(I Co.8:13). Quando uma pessoa que não é crente vê um crente numa festa profana, via de regra ele fica escandalizado: “Fulano não diz que é crente, o que ele está fazendo aqui”? Às vezes o camarada que não tem nada a ver com o Evangelho, passa a “evangelizar” o crente: “Rapaz, aqui não é teu lugar, vai embora... Eu estou aqui, mas o certo é onde você está!...”. Pessoas de outras cidades estranham o fato de João Dourado ser uma cidade com origem cristã e realizar estas festas, imagine quando vê pessoas que se dizem cristãs participando! O cristão tem que ter controle de suas ações, domínio próprio e renunciar vontades carnais. Veja o que diz o Apóstolo Paulo: “Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado”(I Co.9:27).
                
Segunda consideração neste contexto está em I Co.10:1-13: Este texto explica porque muitos que se dizem cristãos tem um comportamento mundano. O povo de Israel no deserto se comportou de forma semelhante ao que acontece hoje. Embora eles estivessem debaixo da liderança de Moisés, experimentaram grandes milagres de Deus no deserto, mas Deus não se agradou da maioria deles, por isso morreram sem alcançar as promessas de Deus. Por que Deus não se agradou do seu povo no deserto? Explica I Co.10:7-10: Fizeram um bezerro de ouro e promoveram um carnaval  – comeram, beberam e praticaram imoralidade, murmuraram contra Deus, foram além dos limites que Ele havia estabelecido na sua Lei e por isso sofreram as consequências dos seus pecados. Diz o texto que estas coisas foram registradas para servir de exemplo para nós a fim de não praticarmos os mesmos erros que eles cometeram. Diz o verso 12: “Aquele, pois, que pensa está em pé, cuidado para que não caia”! Depois no verso 13 tem uma dica para quem está passando por tentação: Deus um lugar de escape, Deus tem o livramento para você fugir, vencer a tentação.
                
Terceira consideração: Nós somos santuário de Deus, temos uma aliança no sangue de Cristo e não devemos participar dos sacrifícios aos ídolos e aos demônios“Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios”( I Co.10:21). O texto não está chamando pessoas de demônios, mas afirmando que o que elas ofereciam era a demônios e não a Deus. Como é que uma pessoa vem à Igreja, toma o cálice da Santa Ceia que significa aliança no Sangue do Cordeiro e depois vai assentar-se numa rodada de cerveja, se embriagar, dançar músicas profanas, ser cúmplice nas obras das trevas? O texto sagrado diz que isso é provocar a Deus!
               
O Apóstolo Paulo termina suas orientações à Igreja de Corinto sobre o tema estabelecendo os limites da liberdade cristã: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém, todas as coisas me são lícitas, mas nem todas edificam” (I Co.10:23) – ou seja, eu sou livre para ir a qualquer lugar, frequentar qualquer ambiente, mas me convém fazer isso como cristão? E ainda, se eu sirvo a um Deus que é Santo e requer de mim santidade e pureza no viver, frequentar um ambiente de danças imorais, músicas indecentes que incita os desejos da carne, o adultério, a mentira, a violência, orgias, bebedices vai me edificar em que? O que vejo e ouço nestes ambientes vai contribuir para o meu crescimento espiritual, vai de alguma forma ajudar meus filhos a adotar uma conduta cristã de santidade, respeito e obediência a Deus?
              
Diz o verso 24 que eu não devo buscar o meu próprio interesse e no verso 31 e 32 fecha a questão em apreço de forma conclusiva e esclarecedora: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus. Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tão pouco para a igreja de Deus”.
QUAIS AS CONCLUSÕES PRÁTICAS SOBRE O ASSUNTO? :

1.       Falo principalmente aos membros e frequentadores da Igreja Presbiteriana do Brasil da qual eu sou pela Graça de Deus Pastor: Não nos convém nem ir lá dar uma olhada, quanto mais dançar, se assentar, beber e participar destas coisas! “Sai dela povo meu! Não toqueis em coisas impuras e eu vos receberei..., diz o Senhor” (II Co.6:17). O membro da Igreja que participa de festas profanas fere não só a Palavra de Deus, como também a constituição e o Código de Disciplina da Igreja. Por isso está sujeito à Disciplina Eclesiástica.

2.       É importante salientar que a profanação do sagrado não está apenas nas festas. Pode estar na televisão, na internet, no comportamento pecaminoso, seja em casa, na rua, na escola ou em qualquer lugar. Devemos zelar sempre pelo nosso testemunho cristão.

3.       Há situações de irmãos que nas suas funções profissionais são designados para atender determinadas situações neste período de festas na cidade, e neste caso, eles não vão à festa, e sim ao serviço e deve exercê-lo dignamente, desde que não implique em comprometer a sua fidelidade a Cristo.

4.       Há casos de pessoas que vieram das festas e ainda estão começando a sua caminhada com Cristo. Por amor à sua alma não retroceda. Ore, busque ajuda de uma irmão. Procure passar estes dias junto com irmãos da Igreja orando, compartilhando a Palavra e se fortalecendo espiritualmente. Não se isole ou então não se ache forte o suficiente para não cair nas tentações.  Não confie na sua carne. Confie em Jesus e esteja em comunhão com os irmãos(Ec.4:9-12).

5.       Os pais são responsáveis pelos filhos menores. Não libere seus filhos para estes ambientes, ainda que lhes seja muito difícil contê-los. Todos nós em qualquer lugar estamos sujeitos à maldade, ao pecado e à violência. Mas não podemos negar o fato que quem frequenta estes ambientes estão muito mais vulneráveis a cair numa cilada, ser vitimado ou mesmo vitimar alguém pela violência física, moral e espiritual.

6.       Por fim, a Igreja Presbiteriana do Brasil em João Dourado é radicalmente contra a realização das festas profanas que promovem diversão, entretenimento por meios que não estão de acordo com os princípios cristãos estabelecidos na Palavra de Deus, além de que, estas festas deixam um custo moral e social altíssimo para as nossas cidades, visto que neste período aumenta os índices de violência, roubos, consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas, violação dos direitos da criança e do adolescentes, gravidez na adolescência, estupros, imoralidade, infidelidade e tantos outros males que afetam a família e a sociedade em geral.

7.       Ainda que em discordância com os festejos, e consciente que os que semeiam para a carne, da carne colherá corrupção (Gl.6:7-8),  é papel da Igreja Interceder a Deus que na sua misericórdia guarde a cidade de toda sorte de males. Por isso nestes dias de agitação e muito barulho, que sejamos intercessores pela Salvação de João Dourado para que a cidade cresça debaixo da proteção de Deus. Sempre faço a oração de Isaías 62 lembrando de João Dourado: “Por amor de Sião não me calarei e, por amor de Jerusalém, não me aquietarei, até que saia a sua justiça como um resplendor, e a sua salvação, como uma tocha acesa... Sobre os teus muros ó Jerusalém, pus guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, nem deis a Ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra”(Is.62:1-7). QUE JOÃO DOURADO SEJA A NOSSA JERUSALÉM!

Que o bondoso Deus nos abençoe e nos guarde!

Rev. Cloves Azevedo de Oliveira

14 fevereiro 2014

109 Anos da Igreja Presbiteriana de João Dourado

São 109 anos de vitórias, conquistas e sobre tudo de proclamação do Nome do Senhor em João Dourado e Região. Com a graça de Deus e para a glória dEle festejaremos nossos 109 anos nos dias 21, 22 e 23 de Fevereiro de 2014, na Igreja Presbiteriana de João Dourado com a presença do Pastor Renato Souza e Aldon Dourado.

Venha participar deste momento conosco! Sua presença nos trará grande alegria.


CULTUANDO AO SENHOR COM EXCELÊNCIA

“... Aconteceu que nos fins de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste”(Gn.4:3-4).


A Palavra de Deus é simplesmente espetacular, divina, fonte inesgotável.  Falei sobre excelência no domingo passado e pretendia aprofundar o tema posteriormente. Mas numa conversa informal com o Diácono Gel, ele lembrou-me da oferta de Caim e Abel. Ai foi como abrir uma janela na minha mente para contemplar um horizonte novo sobre o tema. Resolvi então refletir um pouco na diferença entre o caráter e o comportamento de Caim e Abel no ato de cultuar ao Senhor.

Caim e Abel trabalhavam no campo, mas em funções diferentes. Um era pastor de ovelhas e o outro era lavrador. Homens da luta, da labuta, do suor para ganhar o pão dignamente.  O primogênito Caim era um homem ímpio, Abel era um homem piedoso e temente a Deus. Se formos traçar um perfil destes dois irmãos a distância entre um e outro no que tange à piedade e temor a Deus é muito grande. Porém, quero focar mais na oferta como símbolo do nosso serviço e do nosso culto ao Senhor. A palavra usada para oferta na língua hebraico significa “tributo”, uma honra de alguém que se considera inferior a um Ser Superior. No texto em apreço, ambos ofertaram a Deus como seu Superior, mas com diferenças bem pontuais.

O texto diz quanto a Caim que no fim de uns tempos ou no fim de dias (algo indefinido, casual) Ele trouxe uma oferta ao Senhor do fruto da terra, afinal ele era lavrador (Gn.4:3). Quanto a Abel o texto destaca que Ele ofertou das primícias do seu rebanho e da gordura deste(4:4). Ambos ofertaram, mas existe diferença na forma de ofertar. Caim ofertou casualmente da sua produção agrícola. Abel ofertou, mas o fez tirando dos primeiros animais nascidos e da carne de primeira qualidade para o sacrifício ao Senhor. Fica evidente que Abel honrou primeiro a Deus e com o seu melhor, ao passo que Caim nem ofereceu as primícias, nem o melhor da sua produção, ou seja, o primogênito não colocou Deus em primeiro lugar!

Se queremos servir a Deus com excelência no nosso culto, vamos dar a Deus as primícias, dar o melhor do nosso ser, dos nossos dons e talentos, do nosso tempo e dos nossos bens. Deus quer se agradar primeiramente de nós e depois das nossas ofertas.  Não se preocupe com a quantidade, nem com a diversidade. Viva primeiramente de modo agradável e tudo mais se tornará uma oferta de cheiro suave na presença de Deus. Sirvamos, pois a Deus com zelo e fervor!


Rev. Cloves Azevedo